Buscas por assassinos continuam em Amambai

Durou toda a noite e continuam as buscas por homens que assassinaram na manhã de ontem o produtor rural Olenir Silva e o filho dele, Antônio Alexandre Silva na fazenda da família em Amambai, revelam a ação de criminosos que haviam planejado roubo na propriedade e acabaram surpreendidos durante o crime. Outra possibilidade, é que sejam pessoas conhecidas, por isso teriam reagido de forma extremamente violenta, inclusive o filho do produtor sendo morto dentro da sede da fazenda com tiro na nuca, característica de execução para evitar testemunho. Imagens de câmeras de segurança da fazenda devem ajudar na apuração da barbárie. Alguns vestígios dos criminosos foram encontrados pelos policiais que acreditam estar bem próximos deles.

Conforme a investigação, Antônio Alexandre chegou logo cedo na fazenda e foi fazer café, sendo que o pai chegou pouco tempo depois e em companhia do caseiro foi na caminhonete da propriedade reparar uma cerca. Quando o produtor e o empregado seguiam para o local do reparo, surpreenderam os criminosos que reagiram e ocorreu uma troca de tiros, sendo Olenir, o Nego Silva, baleado e morto enquanto o caseiro conseguia fugir. Em seguida os criminosos aparentemente foram para a sede da fazenda com finalidade de roubar as duas Hilux de pai e filho, onde já haviam dominado e amarrado o filho do produtor.

Em meio a ação dos criminosos, o irmão de Nego, ouviu os tiros em sua fazenda ao lado, e correu para a propriedade do irmão, surpreendendo os criminosos na entrada da fazenda ocorrendo nova troca de tiros. Em meio ao confronto, os marginais abandonaram os veículos e se embrenharam na mata da região onde podem estar cercados por forças policiais e moradores da região que auxiliam na caçada aos criminosos.

Além das Polícias Militar e Civil da região, equipes do Departamento de Operações de Fronteira – DOF, Batalhão de Operações Policiais Especiais – BOPE e Choque da Polícia Militar atuam na caçada. Ainda na manhã de hoje o Secretário de Segurança Pública, delegado Antônio Carlos Videira, anunciou a designação de reforço nas equipes inclusive com apoio do Policiamento Aéreo com emprego de helicóptero da Secretaria de Governo.

População abalada

O crime causou grande comoção junto aos moradores de Amambai e região, onde as vítimas eram de família tradicional. Diante da comoção, foi formada uma verdadeira expedição de caçada aos criminosos com participação de produtores, amigos das vítimas e populares tanto no Brasil como no Paraguai, diante da possibilidade dos criminosos tentarem entrar no País vizinho.

Policial observa do helicóptero local onde os criminosos estão refugiados.(Foto: Divulgação)
Pax Primavera
Veja também

Ao continuar navegando nesse site, você concorda com o uso de cookies. Estou ciente Saiba mais