Com membros brasileiros, rede de distribuição de drogas sintéticas é desmantelada no Paraguai

A Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) tem realizado uma série de ações contra o tráfico de drogas e entre elas, está o desmonte de uma rede de distribuição de entorpecentes sintéticos no Paraguai.

Denominada ‘Nova Evolução’, foram apreendias drogas sintéticas e semissintéticas, além de cogumelos alucinógenos para consumo da população adolescente e jovem, principalmente.

De acordo com a Secretaria Nacional Antidrogas, pelo menos 14 intervenções estão previstas em Assunção, Luque, Mariano Roque Alonso, San Lorenzo e Lambaré.

A investigação já conseguiu identificar os integrantes da rede de distribuição, que inclui jovens de nacionalidade paraguaia, brasileira, argentina e colombiana.

Os membros têm o perfil de estudantes universitários, operadores de plataformas de transporte digital e supostos empreendedores. Muitos deles, inclusive, frequentam casas noturnas onde acontecem festas eletrônicas.

“Por meio de investigações agentes especiais verificaram a venda e o consumo de substâncias como ecstasy [MDMA], em diversas apresentações e qualidades, Crystal ou Meta, Tusi [MDMA e KETAMINE], papelão ou tablet [LSD], bem como como cogumelos alucinógenos.

Os preços variam de 70 a 300 mil guaranis por dose e também de acordo com a substância.

A Senad afirma que, em grande parte, esses ilícitos são trazidos em grande parte do continente europeu.

Saiba mais

Essa rede específica estava voltada para pessoas com certo poder aquisitivo, considerando o custo das substâncias em questão.

A maioria das drogas detectadas tem um perfil empatogênico, psicodélico, alucinógeno ou estimulante de alta potência. São substâncias que geram dependência e comprometem seriamente o organismo, podendo inclusive causar a morte.

Veja também