Criminoso morto durante operação pertencia a organização criminosa em Dourados

Homicida, ‘velho conhecido’ da polícia e integrante de uma organização criminosa. Esse era Samuel Augusto da Silva que morreu no hospital na manhã desta quinta-feira (19), em Dourados, após confronto com agentes durante a operação de combate ao tráfico de drogas e armas.

Ao todo, foram expedidos pela Justiça, dois mandados de prisão e nove de busca e apreensão. O indivíduo foi encontrado pelos policiais em um prédio localizado na rua Monte Alegre, Jardim Tropical. Na ação, ele atirou contra as forças de segurança, que revidaram.

O delegado do SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil, Erasmo Cubas, disse em coletiva de imprensa que Samuel foi socorrido ao hospital, mas não resistiu. Ele possuía passagens pela polícia por homicídios, tráfico de drogas, posse e porte ilegal de armas de fogo e assaltos.

“Com ele foram encontrados 80 gramas de cocaína, além das armas que ele guardava. Quando menor [de idade], Samuel matou um rapaz, com aproximadamente 20 facadas. Ele era homicida, pois falava do assunto com frieza”, disse o delegado.

A operação deflagrada hoje, segue até sexta-feira (20), e o segundo indivíduo preso também foi por tráfico de drogas e tem passagem por violência doméstica.

Ainda segundo Cubas, a operação visa enfraquecer qualquer ação criminosa.

“Temos realizado um trabalho forte no combate ao tráfico de drogas e armas que, combinados, geram violência maior. Tivemos no ano passado um alto índice de homicídios e trabalhamos para reduzir essa taxa”, concluiu.

A operação foi organizado pelo SIG, com participação da PRF (Polícia Rodoviária Federal), PM (Polícia Militar), GM (Guarda Municipal) e Defron (Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira).

Veja também