Decretadas prisões de quatro pessoas envolvidas na morte de Acevedo  

A Justiça Paraguai decretou nas últimas horas a prisão de pelo menos quatro pessoas que teriam participação direta no atentado que matou o prefeito de Pedro Juan Caballero, José Carlos Acevedo.

De acordo com o promotor José Luís Torres, houve avanços importantes nas investigações e que os acusados que não tiveram os nomes divulgados seriam autores materiais do atentado ocorrido em frente ao Palácio de Justiça da Capital do Departamento de Amambay.

Torres disse em entrevista á Rádio Burundi FM que existe duas frentes de investigação. Uma ligada a arma do crime onde já foram ouvidas Mirta Raquel López, a advogada dela Liz López e que um homem identificado como Bruno Aníbal Lezcano também teria participação.  Uma das armas usada no crime, supostamente pertencente ao esposo de Mirta assassinado em 2017, teria sido entregue para a viúva por decisão judicial e ido parar nas mãos dos pistoleiros que atacaram Acevedo.

Já a outra linha que é analisada pelas autoridades tenta descobrir quem seria o mandante ou os mandantes do crime. Segundo o procurador os nomes dos suspeitos não serão divulgados para não atrapalhar as investigações.

Veja também