Família de prefeito assassinado em Pedro Juan faz investigação paralela

Sem confiar na polícia, a família do ex-prefeito de Pedro Juan Caballero, José Carlos Acevedo, vítima de assassinato na fronteira com Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, faz investigação paralela para descobrir quem são os culpados. A informação é do próprio governador de Amambay, Ronald Acevedo.

Na tarde de quarta-feira (25), o governador se encontrou com o procurador Federico Delfino e também com o comandante da Polícia Nacional, Gilberto Fleitas. A reunião aconteceu no Ministério Público e foi marcada para tratar das apurações sobre o assassinato do prefeito e também da violência em Pedro Juan Caballero.

Segundo informações até o momento apuradas, tanto o procurador quanto o comandante da Polícia Nacional, deram detalhes sobre o que já feito até o momento em relação ao atentado do último dia 17 de maio.

Ainda de acordo com Delfino, as investigações, que já tem “pessoas identificadas e com mandados de prisão”, conforme declaração feita à uma emissora de rádio da cidade, e que o caso está bem avançado.

Já o comandante da Polícia Nacional, Gilberto Fleitas, afirmou estar satisfeito com o trabalho coordenado entre policiais e promotores. Segundo ele bons resultados têm sido alcançados com métodos técnicos e científicos para identificar os responsáveis pelo ato.

Para Ronald, que é irmão do ex-prefeito, a reunião não teve nenhuma novidade. Mais uma vez crítico à ação do Governo Federal, ele disse que as autoridades apresentaram os mesmos resultados de dois dias.

“Foi mais para me tranquilizar”, disse o governador ressaltando que na próxima semana deve apresentar informações das investigações paralelas.

Veja também