Iptu pp

Justiça pede julgamento do acusado de assassinar Léo Veras

A procuradora paraguaia Alicia Sapriza, apresentou nesta quinta-feira (29), denúncia e pedido de julgamento oral contra Waldemar Pereira Rivas, conhecido como ‘Cachorrão’, e acusado do assassinato do jornalista Léo Veras, em 12 de fevereiro do ano passado.

O crime aconteceu em Pedro Juan Caballero, cidade que faz fronteira seca com Ponta Porã.

De acordo com as autoridades paraguaias, ‘Cachorrão’ responderá por homicídio doloso e associação criminal, isso após investigações realizadas em conjunto com a equipe de trabalho formada pelos procuradores Marcelo Pecci e Federico Delfino, da Unidade Especializada contra Crime Organizado do Ministério Público de PJC.

Relembre

O jornalista brasileiro Léo Veras foi executado por pistoleiros na noite do dia 12 de fevereiro, e era conhecido em Mato Grosso do Sul por seu trabalho à frente do site Porã News, e consequentemente, pelas suas matérias produzidas em português e espanhol.

Frequentemente ele noticiava situações relacionadas ao tráfico de drogas.

De acordo com a Polícia Nacional do Paraguai, Léo foi atingido por cerca de 12 tiros de pistola nove milímetros. Um dos disparos acertou a cabeça dele no momento em que ele tentou correr dos assassinos. O jornalista chegou a ser socorrido e encaminhado para um hospital particular da cidade paraguaia, mas não resistiu.

Segundo a ocorrência, Léo estava jantando com a família no quintal de sua casa. Por volta das 21 horas, dois pistoleiros encapuzados chegaram em uma caminhonete branca, entraram pelo portão que estava aberto, e invadiram o local. Eles direcionaram os disparos contra o jornalista e foram atrás dele quando Veras tentou correr para a rua.

Pax Primavera
Veja também

Ao continuar navegando nesse site, você concorda com o uso de cookies. Estou ciente Saiba mais