Fotos: Senad

Em cinco dias de operação Nova Aliança, desencadeada pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas), no Paraguai, já foram destruídas 300 toneladas de maconha, estimando um prejuízo de US$ 10,5 milhões (dólares) ao tráfico de drogas.

De acordo com a imprensa paraguaia, a ação acontece no Colo’o, São Luís, e Departamento (Estado) de Amambay, que além de destrutir, identifica as plantações de maconha.

A operação é realizada em coordenação com o Ministério Público e conta com o apoio de helicópteros da Polícia Federal do Brasil, no âmbito de um acordo de cooperação com a Senad.

Até o momento, os agentes destruíram 95 hectares de plantações de maconha, 70 campos de narcotraficantes usados ​​como bases de operações de cultivo e processamento da droga.

Também foram encontrados e eliminados, 67.438 quilos do entorpecente já pronto, que estavam nos acampamentos.

Com isso, estima-se que, no total, pelo menos 352 toneladas de maconha foram retiradas de circulação, o que representou um golpe para as finanças do narcotráfico.

A operação binacional pretende se estender por mais alguns dias na área de Amambay.