Nova fase da Operação Dark Card tem dois presos e dois foragidos

Um empresário douradense dono de uma oficina mecânica está foragido depois ter o mandando de prisão expedido dentro da terceira fase da Operação Dark Card que investiga o desvio de recursos públicos das prefeituras de Rio Brilhante e Nova Alvorada do Sul em abastecimentos e manutenção de automóveis de forma fraudulenta.

De acordo com o delegado Alexandre Neves da Polícia Civil de Rio Brilhante, quatro mandados de prisão foram expedidos e apenas dois de réus que já estavam presos em outras fases da investigação foram cumpridos em presídios da região. Dois empresários são considerados foragidos.

Ainda segundo o delegado, nas fases anteriores foi apurado o desvio de verbas públicas em postos de combustíveis. Nesta fase, o alvo foi o desvio de verba pública por meio do sistema corporativo em uma oficina mecânica de Dourados.

De acordo com o apurado durante as investigações realizadas pela delegacia de Rio Brilhante, uma oficina mecânica na cidade recebia dinheiro da prefeitura, para a prestação de serviços mecânicos e aquisição de peças, no entanto, esses serviços nunca foram prestados. No total, foram gastos pela prefeitura, no período de quatro meses, quase R$ 400 mil somente nesta oficina.

Foram expedidos também, sete mandados de busca e apreensão em oficinas mecânicas e outros escritórios, que estão relacionados à oficina alvo da operação. No total foram cumpridos três mandados de busca em Dourados, três em Campo Grande e um em Maracaju, sendo apreendidos computadores e documentos.

A operação contou com o apoio do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (DRACCO), delegacia de Nova Alvorada, SIG de Dourados e Delegacia de Maracaju. Um total de 40 policiais estiveram engajados na operação.

Policiais estiveram em uma oficina mecânica de Dourados, mas o proprietário não foi localizado.(Foto:Divulgação)
Pax Primavera
Veja também

Ao continuar navegando nesse site, você concorda com o uso de cookies. Estou ciente Saiba mais