1º DP de Ponta Porã; Foto: Divulgação/Governo MS

Uma mulher de 29 anos, contratada para fazer um programa sexual, procurou a Delegacia de Polícia para registar boletim de ocorrência por lesão corporal e ameaça. Segundo o relatado, por volta das 2h30, rapaz identificado apenas como Gabriel, teria se aproximado da vítima e a convidado para sair.

Depois, ele disse que o dinheiro estava em casa, e a mulher foi até a residência. Chegando lá, os dois tomaram uma cerveja cada e em seguida, tiraram a roupa.

Neste momento, o indivíduo teria pedido para fazer sexo anal, a mulher negou e, com isso, Gabriel passou a agredi-la com chutes e socos, a amarrou, enfiou a mão no ânus e na vagina da vítima, e chegou a dizer que faria o mesmo, porém usando uma garrafa.

A vítima começou a gritar e pedir ajuda, e então, o autor disse que iria matá-la. Enquanto ele foi até outro cômodo da casa, a mulher conseguiu fugir pela janela, se escondeu num quintal próximo, e com a ajuda de um desconhecido, se dirigiu até o local onde trabalha.

Ainda conforme o boletim de ocorrência, a vítima foi levada para o hospital, e depois orientada a procurar a Delegacia para registrar o caso. Questionada sobre o endereço do homem, ela não soube dizer, porém teria dito que sabe chegar até a residência.