Ausência da representatividade da Grande Dourados na Câmara Federal preocupa classe política

Willams Araújo*

A falta de representatividade da Grande Dourados na Câmara Federal preocupa tanto a classe política quanto a população, no momento em que os municípios da região precisam de recursos para investimentos em vários setores da administração pública.

Único representante de Dourados na Câmara dos Deputados, Geraldo Resende (PSDB) licenciou-se do cargo para assumir a Secretaria de Estado de Saúde atendendo a convite do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Essa lacuna foi um dos assuntos da conversa entre o presidente da Câmara de Vereadores de Dourados, Laudir Munaretto (MDB), e o presidente da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul), Walter Carneiro Júnior, no último sábado (12).

Durante café da manhã, Waltinho e Munaretto conversaram sobre o atual cenário político em Mato Grosso do Sul e sobre problemas locais, principalmente da falta de representatividade de Dourados e região na Câmara dos Deputados.

“No fim de semana, estive tomando um café da manhã com meu amigo e presidente da Câmara Dourados, Laudir Munaretto. Tive a oportunidade de conversar muito com ele sobre os problemas que a cidade vem enfrentando, a questão política, a falta de representatividade que Dourados vem perdendo ao longo dos anos. A gente entende que é preciso muita conversa entre as lideranças políticas locais no sentido de construir um projeto conjunto para que a representação do município volte a ter o tamanho que tinha no passado”, disse Waltinho Carneiro, acrescentando ter um carinho muito grande pelo município, que é a sua terra natal, onde tem muitos amigos e familiares.

A ideia é eleger nas próximas eleições uma bancada forte de parlamentares por meio de um amplo projeto envolvendo as lideranças locais, que venha reforçar a representação política em Brasília, visando dar condições à implementação de políticas públicas importantes para o desenvolvimento da região. 

Esse, inclusive, é o mesmo pensamento do vice-governador do Estado, Murilo Zauith, com quem Waltinho esteve conversando na última sexta-feira (12), que é favorável a um grande projeto que defenda a representatividade de Dourados nas eleições de 2022.

Murilo entende que, por ser polo econômico principal do Estado, Dourados precisa resgatar a representatividade no Congresso Nacional.

“O Laudir, é meu amigo há mais de 30 anos, eu conheço ele desde o início da carreira profissional, empresarial, política. Sempre estivemos juntos e a gente está construindo a possibilidade de fazer um projeto para consolidar a posição de Dourados. Um amigo, um parceiro, preocupado com os problemas locais que está pensando junto com a gente novos projetos para a cidade”, acrescentou Waltinho.

Além do presidente da Câmara e de Murilo Zauith, Waltinho também conversou sobre a situação política local com os deputados estaduais Barbosinha e Zé Teixeira e visitou lideranças  dos municípios de Douradina e Itaporã.

TRÊS REPRESENTANTES

Dourados já chegou a contar com três deputados federais (Waldir Guerra, José Elias e George Takimoto) na década de 90. Em 2002, votou a eleger o mesmo número de representantes com Murilo Zauith (então PFL), Geraldo Resende (MDB) e João Grandão (PT).

Dono de um currículo injetável, Waltinho é visto pelo grupo político do governador Reinaldo Azambuja como uma das fortes opções para defender Mato Grosso do Sul na Câmara dos Deputados, que certamente deverá ter percentual alto de renovação. Em 2018, a Casa emplacou 243 deputados novos e renovação de 47,3%.

Em entre outras funções exercidas em sua trajetória pública, ele foi secretário de Municipal de Receita e Finanças de Dourados, durante o mandato do prefeito Murilo Zauith, e presidente do Confaz-M (Conselho de Secretários Municipais de Fazenda e Finanças de Mato Grosso do Sul).

Atualmente, tem gestão de excelência comprovada à frente da Sanesul, companhia que é referência e premiada em nível nacional.

Veja também