Força Nacional ocupará 3 áreas de conflitos indígenas em Mato Grosso do Sul

A Força Nacional ocupará três áreas de conflitos indígenas em Mato Grosso do Sul, conforme autorização do Ministério da Justiça que já começa a valer nesta quinta-feira (28), vai até 31 de dezembro de 2022 e publicada no Diário Oficial da União.

A área compreende os municípios de Amambai, Caarapó e Naviraí, onde no dia 24 de junho ocorreu confronto com policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar, na retomada Guapoy.

Conforme a publicação assinada pelo ministro da Justiça, Anderson Torres, fica autorizado o emprego da Força Nacional de Segurança Pública em apoio à PF (Polícia Federal) deste Estado, nas atividades e nos serviços imprescindíveis à preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, em caráter episódico e planejado.

A logística da operação terá apoio do órgão demandante, que deverá dispor da infraestrutura necessária à Força Nacional de Segurança Pública e o contingente a ser disponibilizado obedecerá ao planejamento definido pela Diretoria da Força Nacional de Segurança Pública, da Secretaria Nacional de Segurança Pública, do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Conflitos

Como mencionado acima, no dia 24 de junho, o confronto entre indígenas e policiais resultou na morte de Vito Fernandes, de 42 anos. O fato aconteceu em uma propriedade rural localizada às margens da MS-156, em Amambai.

Além disso, 11 pessoas ficaram feridas (oito indígenas e três policiais). 

Veja também