Notícias de Ponta Porã e Pedro Juan Caballero

Estado tem R$ 100 milhões para compra de vacinas contra Covid-19

Mato Grosso do Sul tem em caixa cerca de R$ 100 milhões que poderão ser utilizados na compra de vacinas contra a Covid-19, informou ontem (8), o governador Reinaldo Azambuja. “Estamos com recursos garantidos, caso seja preciso usá-los, mas como governador sou defensor de que a gente não quebre a hierarquia do Ministério da Saúde, que tem o Programa Nacional de Imunizações (PNI) para fazer a vacinação”, destacou.

Em videoconferência com o ministro Eduardo Pazuello, Reinaldo Azambuja defendeu que o Ministério da Saúde organize e execute um plano nacional de imunização dos brasileiros, com distribuição de vacinas para todos os 27 estados, assim como já faz com a aplicação de imunizantes contra hepatites, poliomielite, sarampo e outras doenças.

“Se isso não ocorrer, Mato Grosso do Sul está preparado para adquirir a vacina e criar nosso cronograma próprio. Não é o ideal, mas estamos preparados”, reforçou. “E essa vacina pode ser de qualquer paternidade, seja inglesa, americana, chinesa ou outra, desde que aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Nós estamos com recursos garantidos e disponíveis”, completou o governador.

Nesta semana, o mundo parou para ver o início da vacinação em massa nos países que formam o Reino Unido. Lá, a proteção começou pelos idosos. Aqui, se o cronograma de vacinação ficar sob a responsabilidade do Governo do Estado, também haverá um grupo de prioridades: profissionais de saúde, idosos, pessoas com doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, indígenas, professores e profissionais da segurança pública serão os primeiros a receber o imunizante contra a Covid-19.

“Fizemos um cálculo, eu e o secretário Geraldo Resende (Saúde), e chegamos ao número de 780 mil pessoas pertencentes a esse grupo”, explicou Reinaldo Azambuja. A quantidade é praticamente um terço da população sul-mato-grossense, formada por 2,4 milhões de habitantes. “Esperamos até o final do ano ter uma equação resolvida com o Ministério da Saúde. Defendemos preservar vidas”, concluiu o governador.

Em pronunciamento à imprensa na tarde desta terça-feira, Pazuello disse que compete ao Ministério da Saúde planejar a vacinação em todo o Brasil. “Acompanhamos a evolução de imunizantes para Covid-19 em passos acelerados, com total responsabilidade. São 270 produtores no mundo que estão desenvolvendo vacinas. Acompanhamos todos. O Brasil possui mais de 300 milhões de doses garantidas por meio de acordos internacionais e nacionais, esperando a aprovação por parte da Anvisa (…) ressalto que todos aqueles que desejarem terão acesso a vacina e nós ofereceremos a vacina”, destacou.

Pax Primavera
Veja também

Ao continuar navegando nesse site, você concorda com o uso de cookies. Estou ciente Saiba mais