Barreira sanitária na BR 463 monitora e fiscaliza veículos que chegam a Ponta Porã de várias partes do Brasil e do exterior.(Foto: Assesoria)

A Prefeitura de Ponta Porã, através da secretaria de saúde do município, montou barreira sanitária na entrada da cidade desde o início de julho, como medida para conter o avanço do Covid-19.

Com os números crescentes e assustadores em Mato Grosso do Sul e no Brasil inteiro, Ponta Porã tem se destacado por ser um dos municípios com o menor número de infectados e grande quantidade de recuperados do novo corona vírus.

De acordo com o prefeito Hélio Peluffo, a barreira sanitária foi uma medida adotada pelo município para conter a disseminação do Covid-19. “O momento é critico e nós temos que tomar todas e qualquer medida que contenha o avanço do Covid em Ponta Porã. A equipe da secretaria de saúde vem fazendo um excelente trabalho e precisamos continuar trabalhando firme no sentido de evitar que a infecção pelo corona vírus se torne alarmante. Estamos atentos e vamos permanecer vigilantes”, declarou.

Segundo informações da equipe de vigilância em saúde da Prefeitura de Ponta Porã, mais de dez mil veículos já passaram pela BR 463 desde o dia 1 de julho. Já foram registrados pessoas de várias localidades do Brasil e Paraguai: Adamantina, Aldeia Lima Campo, Alto Paraná, Amambai, Americana, Anápolis, Anaurilândia, Angélica, Antonio João, Aparecida do Taboado, Apucarana, Aaraçatuba, Aral Moreira, Araraquara, Assis, Asuncion, Avaré, Bataiporã, Salvador, Balneário Camboriú, Barra Velha, Barretos, Barueri, Bataguassu, Bela Vista, Belo Horizonte, Bento Gonçalves, Birigui, Boa Vista, Bodoquena, Bonito, Boturanga, Brasilândia, Brasília, Brotas, Buritama, Caarapó, Caçador, Campinas, Campo Grande, Campo Mourão, Campo Novo, Cândido Mota, Capitan Bado, Caracol, Cascavel, Catanduvas, Caxias do Sul, Cerro Azul, Chapadão do Sul, Chapecó, Cianorte, Concórdia, Coronel Sapucaia, Corumbá, Cricúma, Cuiabá, Curitiba, Curvelândia, Deodápolis, Dois Irmãos do Buriti, Douradina, Dourados, Dracena, Eldorado, Epitácio Pessoa, Erechim, Espigão do Oeste, Fátima do Sul, Florianópolis, Foz do Iguaçu, Franca, Francisco Beltrão, Garça, Glória de Dourados, Goiância, Guaíra, Guarulhos, Iguatemi, Distrito de Itamarati, Itapejara do Oeste, Itaporã, Itaquiraí, Ivinhema, Jales, Jardim, Jateí, José Bonifácio, Juiz de Fora, Jundiaí, Jurerê, Juti, Lages, Laguna Carapã, Lagunita, Leonidas Marques, Loanda, Londrina, Maracaju, Marília, Maringá, Mauá, Medianeira, Morrinhos, Mundo Novo, Naviraí, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Nova Esperança, Nova Resende, Osvaldo Cruz, Paranaguá, Paranavaí, Paranhos, Passos, Pato Branco, Pedro Juan Caballero, Ponta Grossa, Porto Alegre, Porto Murtinho, Porto Alegre, , Presidente Epitácio, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Rio Brilhante, Rio Grande do Sul, Rio Preto, Rio Verde, Rodeio, Rolândia, Rondonópolis, Sacramento, Santa Rita do Pardo, Santa Virgínia, Santos, São Bernardo do Campo, São Carlos, São Gabriel do Oeste, São José, São José do rio Preto, São Miguel do Oeste, São Paulo, Sete Quedas, Sidrolândia, Sonora, Sorocaba, Suzano, Tacuru, Tagi, Teodoro Sampaio, Terra Rica, Toledo, Três Lagoas, Tupã, Uberlândia, Umuarama, Vicentina, Vila Formosa, Vitorino, Votuporanga, Xanxerê, entre outros municípios e distritos.

Segundo o secretário de saúde de Ponta Porã, Dr Patrick Derzi, a barreira está instalada na BR 463 em frente a empresa Pró Lavoura, no acesso da rodovia federal ao Grande Marambaia e deve continuar por tempo indeterminado. A fiscalização dentro do município continua rigorosa e estabelecimentos que descumprirem o decreto podem ter suas portas fechadas, situação já ocorrida neste mês de julho.