Secretários de MS discutem com Ministério da Saúde o fim da emergência da Covid-19

Os secretários estaduais de Saúde, Flavio Britto, e de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Rocha, estiveram reunidos com a secretária extraordinária de enfrentamento à Covid-19, Rosana Leite de Melo, na terça-feira (19), em Brasília (DF), para discutir quais serão os próximos encaminhamentos que Mato Grosso do Sul irá tomar após o Ministério da Saúde anunciar o fim da emergência de saúde pública da Covid-19.

Segundo Britto, a secretária extraordinária de enfrentamento à Covid-19, Rosana Leite de Melo, garantiu que os estados terão intervalo de tempo para se adequarem à nova medida. “Por ora, ela nos garantiu que os estados terão esse intervalo de tempo para se adaptarem, mas não sabe qual será esse hiato que os estados terão, se será de 30 ou 90 dias”.

O secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Rocha, que passa a presidir o Comitê Gestor do Prosseguir, afirma que o processo de encerramento de emergência da Covid-19 implica diretamente em várias ações ligadas às portarias ministeriais, estaduais e municipais, que tratam sobretudo das questões emergenciais da pandemia. “Por isso, estamos aqui em Brasília, buscando novos encaminhamentos”.

A visita a Brasília vem em consonância com a nota publicada pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), que destaca cautela com o encerramento da Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN) e destaca sobre o eventual risco de desassistência à população quanto a revogação da Portaria MS/GM nº 188, que instituiu a Emergência.

Modelo de Gestão

Na oportunidade, os secretários estiveram reunidos com o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, e o vice Paco Britto, onde conheceram o novo modelo de gestão, considerando que o Distrito Federal revogou o Decreto relacionado às ações de enfrentamento à Covid-19.

“Nós viemos conversar com o governador Ibaneis Rocha sobre este novo modelo de gestão que eles estão adotando, considerando que revogaram o Decreto de emergência da Covid-19. Vamos analisar este modelo para que possamos construir algo que atenda todo o Mato Grosso do Sul”, conclui o titular da Saúde, Flavio Britto.

Veja também