Setembro apresenta queda de 56% nas internações por Covid-19 em relação a agosto

A última semana de setembro mostra uma redução de 56% no número de pacientes internados por covid, em relação ao mesmo período de agosto. No último boletim divulgado pela SES (Secretaria Estadual de Saúde) ontem (27), apresenta 115 pessoas que precisaram ser hospitalizados devido a doença.

Deste grupo de pacientes internados, 69 estão em leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e 46 precisam apenas de leitos clínicos. Neste mesmo período do mês passado (27 de agosto) eram 266 hospitalizados, ou seja, mostra-se uma queda de 56%. Segundo os especialistas este cenário positivo é em função do aumento do processo de vacinação no Estado.

“A vacinação explica essa queda em um cenário de flexibilização das medidas não farmacológicas e circulação da variante delta”, descreveu a médica infectologista Mariana Croda, que desde o começo do ano destacou que a imunização assim que fosse ampliada traria resultados positivos no Estado.

Esta avaliação também reflete no número de pessoas isoladas, em suas residências, devido a doença. Agora são 1.020 nestas condições, enquanto que em agosto eram 2.386, o que mostra uma diminuição de 57%. Um dos fatores que explicam a queda é a taxa de contágio, que se mantem abaixo de 0,90 desde a segunda quinzena de julho.

Aumento da vacinação

A imunização no Mato Grosso do Sul e no restante do Brasil começou em janeiro, no entanto só representou queda no número de casos, mortes e internados por covid a partir de julho, quando as doses começaram a se expandir em diferentes faixas etárias da população.

Em 2021 a pandemia começou a piorar no mês de março, com a chegadas das variantes da covid-19. As mortes seguiram em crescimento em abril (1.400), tiveram uma leve queda em maio (1.130) e voltaram a crescer em junho (1.321), no entanto começaram a cair em julho (685), seguindo neste ritmo de queda em agosto (395) e setembro (133).

Mato Grosso do Sul é destaque nacional desde o início da imunização, liderando o ranking entre os estados na aplicação tanto da primeira como na segunda dose. A distribuição dos imunizantes teve papel importante, com a entrega das vacinas em menos de 12 horas aos 79 municípios do Estado.

O Estado já vacinou 76% da população geral ao menos com a primeira dose. Se levar em conta o público adulto este percentual chega a 94%. Ainda neste grupo (adulto) a imunização completa (segunda dose ou dose única) ultrapassou os 74%.

Veja também