O dono do estabelecimento disse que vai fazer todas as adequações exigidas para voltar a atender.(Foto: Divulgação)

Os fiscais de posturas e da Vigilância Sanitária de Ponta Porã interditaram na tarde desta terça-feira (7), o Bambu Bar, um dos locais mais frequentados e conhecidos da cidade. Ponto de encontro da juventude fronteiriça, o estabelecimento, de acordo com os fiscais e a Guarda Civil Municipal, vinha descumprindo com frequência as normas estabelecidas no Decreto Municipal editado para tentar conter o avanço da Covid 19, que já infectou centenas de pessoas na cidade e causou algumas mortes por coronavírus.

O bar foi fechado por um período de cinco dias, já que foi constatado que o atendimento dos frequentadores continuava após o toque de recolher, só que com as portas baixadas depois das 22 horas, contrariando as normas sanitárias e de seguranças contidas no decreto municipal.

Ouvido pelo Ponta Porã News, empresário dono do estabelecimento, Marcos Sorgatto, disse que imediatamente após a interdição iniciou as medidas necessárias para a adequação do estabelecimento às normas e padrões exigidos e que todas as modificações necessárias serão feitas nestes cinco dias determinados de fechamento.

“É muito ruim ter que fechar por este período, pois tenho produtos para ser vendido, compromissos com clientes, fornecedores e funcionários e considero que uma multa seria o mais adequado no momento, pois poderia continuar atendendo e fazendo as mudanças necessárias e exigidas. Mas já estamos tomando todas as providências e voltaremos a abrir a casa assim que a interdição passar, com o local dotado de todas as medidas para que a lei seja cumprida e a segurança e a saúde dos nossos frequentadores e colaboradores preservadas”, disse o empresário.

A Vigilância Sanitária e a Guarda Civil Municipal de Ponta Porã, prometem continuar fiscalizando o cumprimento do Decreto Municipal e quem não se enquadrar nas normas estabelecidas também sofrerão as sanções previstas em lei.