Projeto gravado em guarani leva informações sobre violência doméstica para mulheres indígenas

A Subsecretaria de Estado de Políticas Públicas para Mulheres (SPPM), em parceria com a Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, do Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul (TJMS), lança o projeto “KUNHÃ KUERY! NHÃMBOPAHA JEIKO ASY”, na língua terena, que na tradução para português significa: Mulher! Chega de Violência!

O projeto é destinado à população indígena, em especial as mulheres, com o objetivo de prevenir e combater a violência contra as mulheres indígenas, e consiste na produção e divulgação de conteúdos informativos e de orientações sobre violência de gênero, Lei Maria da Penha e a rede de enfrentamento e atendimento, gravados em línguas indígenas, iniciando em Guarani.

Segundo dados de um levantamento realizado em 2019, 14% dos crimes de violência doméstica figuram como vítimas as mulheres indígenas, evidenciando dessa forma, a violação dos direitos dessas mulheres no contexto da violência doméstica e familiar. Dessa forma, com o objetivo de prevenir e combater a violência contra as mulheres indígenas surgiu o projeto Kunhã Kuery! Nhãmbopaha Jeiko Asy.

O material foi produzido e gravado no estúdio da Secretaria de Comunicação do TJMS e contam com a atuação de profissional indígena para a tradução e interpretação do conteúdo na língua Guarani.

Veja também