Tradicional e companheiro diário, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), declarou o tereré como Patrimônio Imaterial da Humanidade.

Reunido por videoconferência, o Comitê de Patrimônio da Unesco, sob a presidência da Jamaica, aprovou o expediente proposto pelo Paraguai.

O programa, denominado Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade (ICP), foi instituído em 2008, com a entrada em vigor da Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

A indicação, denominada “Práticas Tradicionais e Saberes Tereré na cultura Pohã Ñana. Bebida ancestral Guarani no Paraguai ”, não só inclui a cultura do consumo, como enfatiza as pessoas que estão envolvidas na produção, comercialização, consumo e transmissão da tradição.

“Comemoramos a conquista histórica que significa a declaração como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade (PCI) às ‘Práticas Tradicionais e Saberes dos Tereré na Cultura da Pohã Ñana, uma bebida Guarani ancestral do Paraguai’ pela Unesco”, disse o ministro da Cultura do Paraguai, Rubén Capdevila, por meio das redes sociais, logo após o comunicado.