Acusado de tráfico e foragido desde 2014, paraguaio preso na Bolívia é extraditado

O paraguaio Juan Carlos da Rosa Gonzalez de 53 anos, foi entregue na manhã desta quarta-feira (6) para agentes da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai (SENAD), depois de ter sido preso na Bolívia. Investigado na Operação Nilo em 2014, ele estava foragido e tinha ordem de captura internacional.

Acusado de ser o chefe de uma organização criminosa envolvida com o tráfico internacional de cocaína e sequestro, ele foi localizado em Santa Cruz de La Sierra. Gonzalez vinha sendo acompanhado pelo serviço de inteligência dos dois países e acabou detido e nesta manhã foi entregue para uma equipe de agentes da SENAD na região do Chaco.

A SENAD afirmou que a o grupo liderado por Juan Carlos tem ligações com traficantes e vinha sendo investigado desde 1995 quando foi deflagrada a Operação Esperança que acabou por desmantelar uma quadrilha que enviava cocaína da Bolívia para outros países da América do Sul, Europa e Oriente Médio.

Em 2012 ele foi acusado de organizar o sequestro de um ex-senador boliviano e em 2014 quando foi deflagrada a Operação Nilo, Juan era dos principais alvos. A oportunidade 36 quilos de cocaína foram apreendidos em um depósito em Areguá, na região metropolitana de Assunção.

Juan Carlos da Rosa Gonzalez está sendo levado para Assunção onde deve chegar no começo da tarde e será interrogado pelas autoridades paraguaias. A prisão dele foi considerada pela SENAD como uma grande vitória contra o tráfico internacional na região.

Juan Carlos é considerado um dos grandes traficantes da América do Sul.(Foto: Divulgação)
Veja também