Alems faz intermediação em mais uma negociação para reajuste da Segurança Pública

A Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) realizou na tarde de segunda-feira (22), novas reuniões com diversas categorias de servidores públicos, sindicatos e Governo do Estado para que os deputados estaduais pudessem intermediar as discussões de negociação referentes aos projetos de reajuste salarial em tramitação no Legislativo.

Foram recebidos na Sala da Presidência, os representantes da Segurança Pública para os debates do Projeto de Lei Complementar 9/2021, que altera e acrescenta dispositivos à Lei Complementar nº 114, de 19 de dezembro de 2005, que aprova a Lei Orgânica da Polícia Civil do Estado de Mato Grosso do Sul, dispõe sobre sua organização institucional e as carreiras, os direitos e as obrigações dos seus membros, e dá outras providências e também para o Projeto de Lei 338/2021, que altera e acrescenta dispositivos na Lei nº 61, de 7 de maio de 1980, na Lei nº 3.808, de 18 de dezembro de 2009, e dá outras providências, no que tange as categorias do Bombeiro Militar e da Polícia Militar.

O presidente da Alems, deputado Paulo Corrêa (PSDB) enfatizou que a conversa colabora para ouvir todos os lados e chegar a um bom termo.

“Todos foram ouvidos e foi dado a possibilidade de discutirmos. O Governo está dando aumento de salário real, esse grande presente de Natal e aqui estamos discutindo detalhes, arredondando a bola para fazer o gol. Aqui é o Poder Legislativo, temos que conversar com todas as categorias, dar voz a todas”, ressaltou. Também participaram das reuniões os deputados Amarildo Cruz (PT), Lidio Lopes (PATRI) e Coronel David (Sem partido) – quem presidia a Comissão de Segurança Pública e Defesa Social.

A secretária de Estado de Administração e Desburocratização, Ana Carolina Araujo Nardes, detalhou a conversa com os policiais e bombeiros militares.

“Na sexta passada a ALEMS chamou todas as associações relacionadas aos praças e oficiais dos policiais e bombeiros para conversar conosco para que fizessem uma contraproposta do projeto que foi apresentado. Nós protocolizamos essa contraposta e hoje viemos discutir os detalhes, com eles mostrando uma proposta de interstício. Nossa proposta segue a mesma com 20 anos para promoção final dos praças e 25 anos final de promoção de oficiais. Lembrando que precisamos concluir as negociações com todas as categorias, pois a votação dos projetos devem acontecer ainda esse ano para dar tempo de rodar a folha de pagamento a todos e iniciar os reajustes em primeiro de janeiro [de 2022]”, explicou.

Veja também