Com leitos de UTI vagos, Ponta Porã pode ajudar “desafogar “fila da Capital

A secretaria de Saúde de Ponta Porã informou na manhã deste domingo (4), que existem na rede pública oito leitos para UTI Covid que não estão sendo utilizadas devido a diminuição e casos da doença na cidade e em municípios da região de fronteira com o Paraguai e que são atendidos principalmente no Hospital Regional.

Com isso o prefeito Hélio Peluffo, disse que estas vagas podem ser ocupadas por alguma das 23 pessoas que até esta manhã aguardavam um leito em hospitais de Campo Grande, sendo 22 da Capital e um paciente de Jardim. Os números estavam disponíveis na Central de Regulação e refletiam a realidade deste da manhã deste domingo.

De acordo com Hélio Peluffo esta seria uma forma generosa da população fronteiriça ajudar a população campo-grandense que sempre que necessário foi solidária com a população de outros municípios.

 Neste final de semana 13 cidades que fazem fronteira com o Paraguai e a com a Bolívia tiveram imunização em massa para as pessoas com mais de 18 anos, dentro de um programa de cooperação internacional de se criar um cinturão imunológico entre o Mato Grosso do Sul e os dois países.

Pax Primavera
Veja também

Ao continuar navegando nesse site, você concorda com o uso de cookies. Estou ciente Saiba mais