Visitação ao Bioparque Pantanal deve priorizar escolas públicas e comunidade carente

O governador Reinaldo Azambuja determinou que as visitações ao Bioparque Pantanal – que iniciam agora em maio – devem priorizar a população das comunidades carentes e estudantes das escolas públicas. Para ele, o espaço deve ser democrático e dar a oportunidade para àqueles que não tem condições de pagar por um ingresso em empreendimentos como este complexo.

“O Governo do Estado decidiu manter a gestão do Bioparque Pantanal com o ingresso gratuíto com o objetivo de levar quem não tem condição de pagar por uma entrada, muitas vezes com valores que não alcançam o orçamento dessas famílias”, disse Reinaldo Azambuja.

A ordem do governador, segundo o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Rocha, é introduzir essa parcela da população nos cenários contemplados no Bioparque Pantanal. “É essencial termos esse entendimento, levar quem nunca teve ou que dificilmente terá outra oportunidade para mergulhar num universo como encontramos no bioparque”, disse o secretário.

O recado foi dado em reunião, com os gestores que estão atuando dentro do Bioparque Pantanal, além de secretários e adjuntos que participam do processo desde a retomada das obras.

Para atender a determinação do Governo, a direção do complexo está organizando perfis de atendimento para cada dia de funcionamento do bioparque. “Estamos priorizando escolas públicas e a população em geral. A entrega deste empreendimento vai além de um ponto turístico, nós temos um perfil de educação e pesquisa e queremos dar o acesso destas informações para o máximo de pessoas possível, principalmente para as que têm menos condições de frequentar lugares como bioparque”, explicou Maria Fernanda Balestieri, diretora administrativa do Bioparque Pantanal.

O Governo do Estado entregou a obra no dia 28 de março deste ano e, na ocasião, Reinaldo Azambuja anunciou a entrada gratuita até o dia 31 de dezembro deste ano.

Para que a população possa agendar uma visita ao complexo que abriga 31 tanques no circuito de peixes, além de biblioteca, museu itinerante e centro de convenções, será lançado no dia 22 de abril, a plataforma de cadastro onde será possível marcar horário e dia da visita. Inicialmente, o Bioparque deve atender de segunda a sexta-feira das 9h às 17h30 e sábado das 9h às 12h.

Porém, já está sendo avaliado ampliar o horário de funcionamento, sem que haja prejuízo à fauna que hoje habita no Bioparque.

Participaram da reunião, os secretários -adjuntos, Flávio César (Segov), Ricardo Sena (Semagro), o diretor-presidente do Imasul, André Borges, além dos servidores das áreas técnicas do Bioparque Pantanal.

Veja também